Correio Braziliense




Notícias >> Cinema >>
Cinema


27/04/2012

Longa As idades do amor retrata o romantismo segundo Veronesi


Monica Bellucci e Robert De Niro em uma das três histórias de As idades do amor

Aos 50 anos, o diretor italiano Giovanni Veronesi trata, em As idades do amor, daquilo que tem norteado sua carreira: as relações amorosas, em muitas de suas variações. No filme, comédia romântica que estreia em Brasília e mais outras quatro capitais do país, Veronese conduz tramas paralelas, numa continuidade das apostas anteriores, como feito em Manual do amor (2005) e Manual do amor 2 (2007). Novamente, a ambientação, desta vez em Roma, tem peso especial.

Diretor de ícones culturais, como Margherita Buy (Habemus Papam) e Monica Bellucci (A Paixão de Cristo), o cineasta, agora, teve a colaboração de Robert De Niro, além de repetir a dose de Bellucci. Com três enredos — batizados, pela ordem, de Juventude, Maturidade e Além —, Veronesi deposita as fichas em casais.

O primeiro trata da relação entre o advogado Roberto (Riccardo Scamarcio) e a mulher Sara (Valeria Solarino), desestabilizada pela tentação encarnada por Micol (Laura Chiatti), recém-vinda da Toscana. Na segunda história, com 25 anos de fidelidade, Fabio (Carlo Verdone) é um apresentador de tevê metido em historieta tragicômica, pelas mentiras assimiladas de Eliana (Donatella Finocchiaro, de Terraferma), uma pretendente ao posto de amante.

Leia a matéria completa no suplemento Divirta-se, na edição impressa do Correio Braziliense


Todas Notícias